Sororidade ativa: a irmandade entre as mulheres.

O despertar feminino cresce ao redor do mundo com o objetivo de trabalhar a força interna.

Cada vez mais estamos desmistificando, ou melhor, desmentindo a ideia de competitividade entre as mulheres.

Percebe-se que atualmente o “jogo do ganha-ganha” é o que todas queremos. Ou seja: mulher cuidando de mulher, mulher ajudando mulher. Assim, o respeito e a irmandade formam parte do que chamamos de uma “sororidade ativa”, pois se forma uma rede disponível para acolher a dor – seja do corpo ou da alma.

Os encontros de mulheres têm-se popularizado cada vez mais em diferentes cidades do Brasil e do mundo. Isso é resultado do que denominamos de “chamado”, o despertar feminino que acontece há mais de 10 anos. Algumas são facilitadoras dos grupos, outras integrantes e transformadoras.

A rede nada mais é do que a interação entre nós, com ensinamentos históricos e estudos do corpo e da alma. De acordo com a escritora Jean Shinoda Bolen, estamos sim indo, “rumo ao milionésimo círculo”.

A diversidade é a nossa riqueza.

Cada círculo de mulheres possui o seu objetivo, propósito e a sua identidade – seja mais místico, alternativo, acadêmico, científico, terapêutico, cultural  (com danças e músicas), ou até com temas específicos. O importante é que esses grupos de mulheres com mulheres e para mulheres estão trazendo a essência feminina e isso tem preenchido um vazio milenar.

Todos seguem a mesma energia de união, valorização, conhecimento e empoderamento.

Como é o caso da carioca Paloma Bastos, que gerencia a rede de mulheres. Ela realiza o trabalho de mapear os grupos que estão em atividade. No site, há informações de diversos círculos em território nacional e internacional com seus respectivos contatos. Quem sabe não existe algum grupo ou círculo na sua cidade!

– E você? Já despertou o seu feminino? Participa ou participou de algum grupo de mulheres?

Conte para o Círculo Feminino Tais Caldas!

Compartilhe

Tais Caldas

Sou Tais Caldas, idealizadora e facilitadora do Programa Círculo Feminino. Desenvolver grupos de mulheres interessadas em autoconhecimento, resgate de autoestima e redescoberta do prazer na vida. Possuo Capacitação em Saúde e Educação Sexual pela ABRASEX – Associação Brasileira dos Profissionais de Saúde, Educação e Terapia Sexual. Além disso, crio arte em aquarela e sou uma amante da aromaterapia, sendo esses meus hobbys. Formada em Relações Internacionais pela PUC-SP e pós-graduada pela Unesp. Atualmente estou em minha segunda graduação, em Psicologia.

Deixe uma resposta