Tantra para mulheres – perguntas e respostas:

Olá, mulher linda!

Se você tem alguma dificuldade em ter prazer ou quer melhorar ainda mais fica aqui comigo!

Eu sou Tais Caldas, fundadora do Círculo Feminino. Sou membro da ABRASEX Associação Brasileira dos Profissionais de Saúde, Educação e Terapia Sexual. Conheço um pouco do mundo tântrico, uma área de estudo minha há mais de 11 anos. Atualmente moro em São Paulo, onde atuo como terapeuta, orientando mulheres para resgate de sua autoestima e para o fortalecimento próprio pela via do autoconhecimento feminino.

 

A MAIOR RECLAMAÇÃO QUE ESCUTO DE MINHAS CLIENTES É A DE NÃO CONSEGUIR TER ORGASMO COM A PENETRAÇÃO. Vale lembrar que a maioria das mulheres possuem dificuldade para chegar ao orgasmo em suas relações sexuais. Algumas conseguem somente com a masturbação. Outras conseguem chegar ao clímax se masturbando durante a penetração. Outras simplesmente não chegam ao orgasmo com nenhum tipo de estimulação.

 

ESTÁ MAIS DO QUE NA HORA DE HOMENS E MULHERES ENTENDEREM DE SUAS ANATOMIAS E DA ANATOMIA DO PARCEIRO. Entender melhor o funcionamento de todo o corpo e de como isso possibilita a expansão de uma energia linda, poderosa e, geralmente, represada. Aqui, o orgasmo é o fluxo de vida de quando se abrem as comportas dessa represa, sendo a expressão da totalidade do ser.

 

Vou te contar aqui tudo o que aprendi nesses 11 anos e que fizeram muito sentido pra mim. Fica comigo que você vai entender como isso pode mudar a sua vida.  Para você ter uma ideia como eu aprendi isso, eu me lembro que na época, depois de 5 anos de relacionamento, eu estava recém separada, tentando me reencontrar e fui buscar todos os tipos de ajuda, da mais tradicional até as mais alternativas. Foi quando eu conheci o tantra.

Eu o via como uma ferramenta de autoconhecimento e fui fazendo um curso atrás do outro. E quando dei por mim, anos depois, eu estava conversando com amigas sobre isso, dando miniaulas, pois era sempre um assunto que todas queriam saber mais, elas me perguntavam dicas, não tinham vergonha porque se sentiam seguras comigo e com minhas explicações. E é exatamente sobre isso que vou falar com você agora. Sobre o que eu aprendi…

 

Onde surgiu? Qual é a origem?

A massagem tântrica faz parte de um processo de autoconhecimento e de práticas do tantra, como as meditações que tem o corpo e a desrrepressão como vias. Uma informação é que surgiu a 2.500 ac, na região que hoje seria o Paquistão.

Yoni é o nome em sânscrito do órgão sexual feminino, é a energia criativa feminina e o significado é “portal da vida”, “passagem divina”, “lugar de nascimento”, “fonte de vida”, “templo sagrado”, “origem”, “fonte”.

Já Lingan é o nome em sânscrito do órgão sexual masculino e significa “estrutura”, “sustentação”, “marco”, “sinal”.

A união Yoni-Lingan representa a indivisibilidade de nossas energias, a união do homem e da mulher, é um espaço-tempo a partir do qual toda a vida tem origem.

Tem um termo em sânscrito que eu particularmente adoro e para mim ele precisa estar presente aqui, que é “Leela”. Leela é a natureza básica de Deus. Nada mais é do que um “jogo”, uma dança da criação. Leela é, portanto, o divino jogo da vida e significa encarar os acontecimentos com bom humor, com a leveza, como uma diversão, como um “jogo divino”. Que privilégio ter o nível de intimidade necessária para que a interação seja lúdica e divertida!

 

AGORA, EU VOU EXPLICAR QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS ERROS E TIRAR TODAS AS SUAS DÚVIDAS SOBRE PRAZER FEMININO QUE VOCÊ SEMPRE QUIS PERGUNTAR, MAS MORRIA DE VERGONHA. Fica comigo até o final porque eu deixei um passo a passo de como colocar em prática na sua vida hoje!

 

Mas antes de eu te falar o pulo do gato, que é eu acho que é a parte mais importante deste vídeo, eu quero dar um recado. Você conhece o meu instagram? Vai lá no @circulofeminino e começa a me seguir, tem muitas dicas de muitos assuntos sobre autoconhecimento para mulheres. Tenho certeza que você vai adorar!

Bom, você sabia que, segundo uma pesquisa da USP, o Prosex, realizada em 2017, 55% das mulheres brasileiras têm dificuldade em acessar o orgasmo? Isso significa atualmente 55 milhões de mulheres! E segundo a pesquisa da Global Sex Survey, apenas 22% das mulheres conseguem ter orgasmo durante a relação sexual? Ou seja, dito de outra forma: 78% não consegue atingir o orgasmo em uma relação.

 

COMEÇO RESPONDENDO ÀS PERGUNTAS:

O que é a massagem tântrica nas mulheres?

A massagem tântrica é realizada em todo o corpo da mulher. Na vulva, ela é composta por estímulos sensoriais realizados em toda a região: ao redor, fora e dentro da vulva.

 

Quem pode fazer?

Todas as pessoas deveriam aprender essa técnica para aplicá-la na vida pessoal. Homens e mulheres.

 

Como aprender?

O aprendizado é essencialmente prático. Você estimula e também recebe estímulos. Somente dessa forma os referenciais em nosso corpo são criados, o que nos permite entender, sentir e observar o que se passa no corpo do outro. Expressão, movimento e som precisam atuar.

 

A prática garante o orgasmo feminino?

Tudo é relativo, cada corpo é um corpo e responderá a seu tempo os estímulos, isso porque dependerá das questões de cada pessoa, como ela lida e pensa a própria sexualidade e se possui algum trauma, seja causado por abuso ou por algum outro motivo, como um luto ou grande perda. Cada pessoa, com sua mente, seus pensamentos, suas emoções e sua história passará por uma experiência diferente. Algumas com mais facilidade, outras não.

E claro, depende muito do nível de intimidade com o parceiro, porque existem mulheres que já são avós, mas não possuem um desenvolvimento afetivo-sexual com intimidade e clareza. Por isso digo, há estágio(s) de desenvolvimento, a resposta vai depender de como ela esteja no momento. Assim, para cada pessoa haverá um tempo e um resultado.

Todas as pessoas que querem se descobrir, se conhecer podem usar das técnicas para aproveitar ainda mais o que o prazer sexual pode proporcionar, além de corrigir as distorções que aconteceram por meio de informações distorcidas que vieram da família, da religião, da escola, da mídia, dos filmes e da sociedade de forma global. Esse processo vai ajudar as pessoas a entenderem seus processos pessoais e a terem melhores práticas.

 

O que modifica?

Eu sempre digo que é um divisor de águas nos relacionamentos. Com essa prática, as mulheres recebem muita atenção, cuidado e carinho, pois sim, essa via exige tempo e dedicação. Com o conhecimento dessas técnicas, os homens podem proporcionar muito mais prazer a pessoa amada.

 

Por que falar de um tema tão tabu?

Infelizmente, a educação sexual em muitos países se restringe à prevenção de gravidez e de ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis). Costumo dizer que educação financeira e educação sexual deveriam ser o básico para empoderar cada indivíduo.

Mas, claro, não há interesse político de se criar adultos responsáveis e com os meios de se fazerem felizes em um sistema de dependência vicioso.

Além disso, apesar de sermos o país do carnaval, temos sim um grande tabu em torno da sexualidade no Brasil. Se pensarmos que o sexo – quando pleno de prazer para ambos – pode funcionar como uma forma de expansão da consciência, manter o controle das informações sobre sexualidade é manter o povo reprimido, obediente, com menos clareza para decidir sobre seu destino e sobre o destino do país, além claro de manter automaticamente a mulher em seu papel de “o segundo sexo”, com mera função reprodutora, ou de satisfação do amo e senhor… Isso geralmente é feito pelas instituições religiosas e pela falta de vontade das esferas da política pública em promover uma verdadeira educação para a sexualidade e para a afetividade de forma adequada.

 

O que pode comprometer o orgasmo da mulher?

O que pode comprometer o orgasmo da mulher é ela não ter a consciência de que esta capacidade já está instalada em seu corpo. Mas quando a consciência de sua capacidade existe, provavelmente, quando o orgasmo não acontecer não será um problema, pois ela sabe que pode sentir isso em outra oportunidade.

Não basta amar a pessoa e aplicar as técnicas, o corpo é um complexo físico-emocional e mil fatores podem interferir nesse processo. Se o orgasmo é uma incógnita para essa mulher, daí sim a expectativa pode comprometer (não só orgasmo, mas todo o encontro), por ser uma geradora de ansiedade.

 

Agora, e se o sexo com o parceiro já é bom, o que modifica?

Tudo na vida pode ser melhorado e aprimorado. A boa notícia é que essa abordagem sobre o corpo multiplica os benefícios do sexo. Me acompanhe aqui: a duração média de uma relação sexual completa é em torno de 15 minutos. Esse tempo não é suficiente para as mulheres acessarem o orgasmo. Uma boa interação dura em média 1h30. Com estímulos específicos em todo o corpo e na vulva, há a possibilidade de ter orgasmos de grande intensidade e de maior duração.

 

Essa técnica proporciona orgasmos múltiplos nas mulheres?

Cada caso é um caso. Os orgasmos múltiplos estão apenas a uma certa distância de quem faz essa prática. É somente mesmo uma questão de tempo. Agora, não perca seu tempo contando orgasmo, quem o faz geralmente é o homem inseguro que precisa se envaidecer de algo para elevar sua autoestima. O que vale mesmo é ter prazer de verdade, sem que isso seja “fake news”! Com essa técnica, o prazer feminino se torna mais pleno, exuberante, preenchedor, pois é realizado um ciclo completo de vida-morte-vida, que revela todo o poder que a mulher tem. A dica aqui é a observação cuidadosa das reações aos estímulos e da emoção gerada. Se não houver nenhuma questão fisiológica ou biológica, os obstáculos mais normais para atingir o orgasmo são: falta de conhecimento de si, falta de técnica do parceiro e crenças recebidas por uma educação repressora pela família ou pela religião. Junta-se a isso o desconhecimento das sensações e a soma de muitas experiências frustradas. Esse conjunto de fatores causa uma barreira psicológica que afasta a manifestação da potência do corpo feminino.

 

Por que a técnica garante um prazer tão grande?

As mulheres precisam de tempo dedicado a elas para a mobilização de sua energia sexual. Elas precisam focar na sensação e estar entregues, recebendo o estímulo, sem distrações ou divisão de foco. O parceiro deve ajudá-la na condução dessa poderosa energia. Então, elas devem ficar atentas a si somente e não atentas também ao prazer do outro, pois isso causa dispersão da atenção. O ideal é que antes de aplicar a técnica tântrica na Yoni, a mulher já tenha recebido outros estímulos em todo o seu corpo para ampliar a percepção da bioeletricidade gerada. Essa rede elétrica interna ativada liga as cadeias musculares à experiência orgástica e abre o caminho para a passagem de uma corrente elétrica maior, uma vez que o orgasmo é uma descarga elétrica intensa. Dessa forma, o corpo da mulher constrói o percurso para que todo o potencial de geração de prazer flua por ele. Ou seja, resumindo: o orgasmo é uma energia que vai se condensando como resultado do estímulo em determinada região e com a técnica correta (estímulos pontuais e efetivos) ocorre a indução de uma descarga orgástica.

 

Vale lembrar que essa passividade da mulher neste momento é importante, porque quando há uma interação com excitação sexual, ocorre a perda do controle da motricidade e a perda de foco.

 

Antes de falar a última dica e a mais importante, deixe aqui seu comentário e compartilhe com todas as pessoas que precisam saber dessas informações. Agora vou falar porque você deve fazer tudo isso…

 

OLHA SÓ QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE DA MULHER:

O corpo fabrica uma bomba química de hormônios e neurotransmissores favoráveis ao estado de prazer e bem-estar: alívio de estresse, diminuição de ansiedade, aumento de anticorpos, aumento da autoestima, alívio/eliminação de dores em geral e articulares pela ação da endorfina, queima calorias, melhora cardiovascular e muscular. Atenta-se que muitas dessas substâncias têm seu ápice de produção no orgasmo.

E essa prática em específico ainda gera estes efeitos:

  • tonifica a musculatura intravaginal e clitoriana;
  • cura a Anorgasmia (ausência de orgasmo)
  • possibilita chegar ao orgasmo mais rápido para aquelas mulheres que têm dificuldade em atingi-lo;
  • aumenta a libido;
  • aumenta a sensibilidade do clitóris e da parte interna da vulva, o que auxilia a desenvolver a energia orgástica
  • cura o Vaginismo (que é uma contração involuntária e dolorosa dos músculos da região da vagina que impede a penetração na relação sexual);
  • melhora da autoestima;
  • promove uma sensação de segurança e completude; por perceber a capacidade de sentir e ter o conhecimento desta sensação tão pessoal, fortalece a pessoa a tomar iniciativas e decisões; além de promover a dissolução e/ou ressignificação de traumas emocionais.

 

Qual a finalidade de usar as técnicas tântricas na Yoni?

Com essa prática, a mulher vai sentir cada vez mais seu corpo e se apropriar do seu prazer. Corpo e prazer passam a ser instrumentos do fortalecimento e afirmação da mulher.

A partir do momento em que a mulher se entende capaz de sentir orgasmo, porque seu corpo aprendeu o caminho, cria-se uma nova realidade para a vida e para o sexo.

Nessa trajetória, o corpo, aos poucos, vai sendo treinado pela prática e, ao ser devidamente estimulado, responderá com o prazer.

Agora você se pergunta: “mas… e se os estímulos forem ruins?”. A mulher sempre deve se posicionar, agindo assertivamente a seu favor. Veja, eu disse “deve” e não “pode”, porque ela é a conhecedora do próprio corpo, cabe a ela direcionar, pois para quem não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve, ou seja, vai passar tempo em tentativa e erro por trilhar rotas que não geram respostas. E o waze dele estará sempre “recalculando rota!”. E esse momento é aquele que gera o tipo de pensamento na mulher “lembrei que preciso lixar minha unha, ahh achei…”. E não precisa disso.

 

Quais são suas dicas para uma pessoa (homem ou mulher) manipular a parceira e levá-la ao grau máximo de prazer?

A primeira dica: não ter pressa, pois o corpo precisa de tempo para realizar a produção química que seja favorável à redução das tensões, para criar seu relaxamento, para que haja de fato um momento de total entrega e aceitação.

Segunda dica: antes de tudo, trabalhar sobre o maior órgão do corpo humano, que é a pele. Ela será uma condutora da bioeletricidade necessária para o prazer.

Terceira dica: explore os 5 sentidos sobre a pele… toque, cheire, salive, deguste e faça de forma alternada, um no outro, troca e depois os dois em conjunto.

Quarta dica: depois de fazer isso no corpo inteiro, faça da mesma forma sobre os genitais e em todas as suas estruturas. Permita-se ser explorado sem restrições.

Quinta dica: seu parceiro/parceira não nasceu sabendo. Vocês podem se ajudar-se mutuamente.

Sexta dica: tenha claro que o coito, ou seja, a introdução do pênis não garante orgasmo a mulher nenhuma. Sim, sinto em dizer isso, talvez você tenha aprendido errado uma vida inteira!

Sétima dica: o órgão do prazer da mulher é o clitóris, aprenda a estimulá-lo, seja com a mão, a boca ou com um bom vibrador.

 

Há como fazer um pequeno passo a passo de algum movimento que possa ser reproduzido para surpreender?

1-      Separe no mínimo duas horas.

2-      Ambiente super confortável, para ela relaxar, ela não pode passar frio.

3-      A Higiene é fundamental. Biossegurança sempre. Como diz o ditado “melhor prevenir do que remediar”, então use luvas descartáveis.

4-      Separe um gel e/ou óleo para massagem corporal.

5-      Além disso, a luva e gel na pele diminuem os atritos e o movimento desliza bem melhor.

6-      A música é essencial como guia para o andamento dos movimentos que são bem lentos e também para o relaxamento e apoio para o conteúdo emocional que surge.

7-      Comece sem luvas e sem óleo deslizando as pontas dos dedos por todo o corpo, como se suas mãos fossem penas por no mínimo 15 minutos.

8-      Depois, coloque as luvas e as lubrifique bastante. Faça uma massagem na parte interna das coxas, sempre indo em direção à Yoni, pode ser em movimento contínuo ou circular, com uma pressão ligeiramente maior a de um carinho, tem que deslizar.

9-      Aos poucos vá massageando mais perto da região da virilha, depois foque lábios vaginais externos e depois nos lábios vaginais internos (não tem essa de pequenos e grande!). Em seguida, vá para o clitóris e faça o mesmo na sua ponta e capuz.

10-  Não tenha pressa em nenhum dos estímulos.

11-  O ideal é ter um bullet (vibrador para uso exclusivo no clitóris) ou um sugador clitoriano (satisfyer). Existem algumas técnicas, como a aproximação cuidadosa, em baixa intensidade, pela lateral. Mas para quem nunca usou, a forma mais eficaz é ir pedindo um “feedback” do parceiro ou da parceira. E, aos poucos, vá aumentando o tempo de todos os passos e aumentando a potência do vibra e voalá!

12-  Para quem estiver interessado em aplicar a dica é: se dedique! Não tenha pressa. Observe todas as reações do corpo, a respiração, o que muda e como muda. O prazer é dela, respeite esse momento. Se ela se emocionar, chorar, não assuste, deixe que ela volte por si só; fique próximo, não interfira. Você estará mobilizando uma capacidade de energia muito grande. O orgasmo não é só um orgasmo, não é só a manifestação de prazer, é também a expressão de sua identidade. Todos os homens deveriam se permitir a conhecer essa identidade de sua parceira, sem medo ou preconceitos.

 

Tudo é aprendizado e experiência. Eu sempre digo, do mesmo jeito que aprendemos alguma habilidade (como o inglês, como aprender a dirigir um carro), deveríamos aprender também como manejar o corpo de nossos parceiros e parceiras.

 

Quais os principais erros cometidos pelas pessoas (homens e mulheres) ao manipularem a parceira?

O principal erro é a pressa, pois o corpo precisa de tempo.

O segundo é o ego, já achar que sabe tudo. Este é um problema principalmente dos homens.

O terceiro é a falta de comunicação, não expressar ao outro o que gosta e como gosta, mas para isso a pessoa precisa saber, se não souber, tem um passo anterior de autoestudo, claro.

O quarto é saber que o clitóris não é um sino, está mais para iceberg e precisa ser localizado em toda sua extensão externa (glande e corpo do clitóris) e interna (os ramos do clitóris e os bulbos vestibulares).

O quinto: o pênis não é feito só para subir e descer.

 

Estou solteira, e agora?

Agora se você está solteira, não tem problema algum, pois esta é uma experiência que todas as mulheres deveriam passar na vida. Não depende de estar em um relacionamento, ter um parceiro, há vários terapeutas tântricos (homens e mulheres) que são ferramentas para seu autoconhecimento, porque a mulher vai acessar o orgasmo, conhecer o potencial do próprio corpo sem ter nenhuma associação ao sexo.

Mas atenção, procure sempre profissionais habilitados, referenciados, sérios, que passe segurança, que tenham histórico de trabalhos na área, em local e condições adequadas. Só realize e se exponha se sentir confiança diante do profissional escolhido que pode ser um homem ou uma mulher.

 

Como essa técnica difere da masturbação?

Para alguém se masturbar é necessário o aumento da excitação sexual, sendo recorrente o uso de fantasias. E a manipulação dos genitais se dá de forma repetitiva para se ter alívio. Nos estímulos realizados por um profissional qualificado tudo é desenvolvido para que haja um crescente aumento dos níveis da energia, mas sem nenhuma conotação sexual.

 

Como introduzir novidades na relação sem assustar?

Tudo o que quebra o estabelecido como um padrão de repetição pode ser considerado uma novidade.

Por exemplo, para alguns casais há uma grande dificuldade em aceitar a requisição de um deles para usarem um vibrador na relação. Essa rejeição existe por um medo de ter seu papel substituído e a pessoa perder a função de ser gerador do prazer do outro. Isso ocorre porque existe um pensamento de “competição”, não um pensamento de “cooperação/parceira” entre – principalmente – os homens e os vibradores. A relação entre os dois deveria ser sempre de “meu melhor aliado”, pois há uma complementariedade linda e, por vezes, necessária.

É necessário saber quais são os valores da outra pessoa para abordar o assunto da melhor forma. A dica é trazer o assunto com muita sinceridade, sem nenhuma imposição, aceitar o direito do outro de dizer não ou até mesmo de propor um meio termo.

Tenha uma comunicação assertiva. Se deseja algo, comunique. O outro precisa saber de alguma forma. A expectativa ou o desejo precisa ser comunicado ao parceiro, pois assim (e só assim) terá a chance de ter o que se quer. Não espere que o outro intua, adivinhe ou leia seu pensamento.

Agora, antes de trazer novidades na relação sexual, faça uma autoanálise e se pergunte: isso é importante para mim? Me vejo prejudicado se não me posicionar em relação a isso para meu parceiro? Terei alguma restrição em minha vida por não me sentir contemplada? A partir das respostas você terá argumentos para abordar o parceiro e trazer quais são as suas necessidades e seus sentimentos em uma comunicação clara, amorosa e em verdadeira conexão.

 

E por último, mas não menos importante: quem desfruta de um prazer pleno tem maior capacidade de resolução de problemas e conflitos, e de ter uma vida mais plena e feliz. Sentir prazer sem distorções e/ou compulsões é colocar em funcionamento o maior e mais poderoso regulador hormonal e psíquico do ser humano.

Isso é possível se o sexo for um assunto devidamente elaborado por ambos, sem tabus, e então ele será cada dia melhor. Mas atenção, se você escolheu estar com aquela pessoa é preciso lidar com as questões que ela traz em sua história de vida para se chegar nesse lugar ideal para os dois. E aí vale tudo o que for bom para os dois!

Daí eu brinco: vale fazer um “duplo twist carpado” e se pendurar no teto, rs, vale o sexo pelo sexo, vale dar prazer somente ao outro, vale só ter prazer, vale ter uma noite intensa para os dois, como também vale o romance, vale só o carinho e depois dormir de conchinha.

Se eu puder dar uma última dica aos homens é: acima de tudo, respeitem os desejos, as vontades e os hormônios da mulher. Normalmente é ela quem tem jornada tripla e é ela que é afetada pela flutuação hormonal cíclica, a qual afeta muito sua libido e seu desejo sexual.

 

E quero encerrar com uma frase de uma música chamada “Pássaros pretos”:

“O amor é generoso e respeitador do ser, ame o outro como a ti mesmo, então se permita crescer…

O amor é reencontro que permite aprender, é energia divina que se manifesta em você

em toda forma, pensamento, ação e movimento”.

(letra de Thayná Oliveira e Lucas Suba)

 

 

Compartilhe

Tais Caldas

Sou Tais Caldas, idealizadora e facilitadora do Programa Círculo Feminino. Desenvolver grupos de mulheres interessadas em autoconhecimento, resgate de autoestima e redescoberta do prazer na vida. Possuo Capacitação em Saúde e Educação Sexual pela ABRASEX – Associação Brasileira dos Profissionais de Saúde, Educação e Terapia Sexual. Além disso, crio arte em aquarela e sou uma amante da aromaterapia, sendo esses meus hobbys. Formada em Relações Internacionais pela PUC-SP e pós-graduada pela Unesp. Atualmente estou em minha segunda graduação, em Psicologia.

Deixe uma resposta